terça-feira, 27 de julho de 2010

Novo Blog


Para quem curte artes (cinema, pintura, design, música, literatura e tudo que possa ser belo para os sentidos), eu criei um outro blog com mais prosa e menos verso. Lá você vai encontrar diversas postagens por dia sobre esse tema. O motivo para eu criar um blog assim é simples: produzir uma crônica ou uma poesia são processos distintos para mim. Um poema é só consigo criar quando estou inspirada, é um processo emocional. Ou seja, tem épocas que eu escrevo muito e outras eu produzo muito pouco. Já crônicas eu faço de forma mais racional. Se eu precisa fazer um texto sem versos, eu sento e escrevo a quase qualquer hora. Além disso, na prosa meu principal objetivo é informar o público. Na poesia, admito, eu escrevo para me informar de eu própria: é como um jornal do meu subconsciente para o meu consciente.

Outra grande diferença do meu novo blog, é o fato de ele ser mais participativo. Portanto, sinta-se livre para dar sugestões: http://www.look-like-art.blogspot.com/.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Felicidade


Arte de Audrey Kawasaki


Tentamos viver os outros
para nos esquecermos
Não lembrar a tristeza
Jamais será a felicidade

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Meu Presente é Desistir


Arte de Eliana Guedes Mussnich
 

Desisti de tudo para
não desistir de mim

Desisti de ler para
não desistir de escrever
Desisti do fracasso para
não desistir da vitória

Desisti do espaço para
não desistir do tempo
Desisti do penteado para
não desistir do vento

Desisti da paixão para
não desistir do amor
Desisti da dor para
desistir da dependência

Desistir é deixar existir

Persistir é desistir do presente
Desistir é persistir no presente

terça-feira, 29 de junho de 2010

Sushi Nu e Cru


Arte de Chef Mark


Branca como Sushi
Eu sou verdade nua e crua
Não cozida ao Sol

Posso ser indigesta
Mas como diz o oriental:
não faz mal ao coração


Inspirado em uma frase de uma amiga
que não aceita ser cozinhada por homens.
"Nada de mentiras. Quero tudo preto no branco!"

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Verso Quente

Arte de: Eliana Guedes Mussnich.


Nada é menos sedutor que
Aquele verão de dezembro
No verão, o quente vem de fora
No inverno, calor vem de dentro.

Falo da Humanidade

Arte de: Audrey Kawasaki.

Você tem que estar no topo,
topo da mediocridade
será a curva de Gauss
falo da humanidade?

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Samsara


Arte por Audrey Kawasaki

O susto dói mais que o crônico
Crônico dói mais que a morte
Agora, morrer é sorte
Se não houvesse a despedida
Para um eu morrer
E outro eu nascer
À cada instante de vida

Se for verão e depois inverno
Se houver parte e contraparte
A vida será arte
Se a dor se tornar beleza
Se sofrer for agora poema
Não haverá dilema
Eu quero viver

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Eu Sol Mar Ília


Arte por: Audrey Kawasaki

Eu sou meu Sol enfim
Minha Ilha é do Mar
Meu Mar é de mim.
Você também é Ilha
Não quer se tornar
Península de Marília?

terça-feira, 11 de maio de 2010

Cama de Pregos


Arte por: Audrey Kawasaki


Para eu própria me emprestar companhia quando meu marido viaja,
e o meu colchão de molas torna-se uma "cama de pregos".


Há tempo que não me sinto assim
a ponto de sono me tirar o sono
a margem de nem lembrar a vez última
da dor ser aquela dúvida tão certa

Cada mola do meu sono substituída
por um prego pontiagudo de ferida
Não posso mais pular na cama
a carne é perfurada sem adormecer

Os olhos lacrimejantes
esperam o pouso dos cílios
que não mais acompanham,
no horizonte, o por do sol

À noite, não vejo sombra
Já sou toda sombra
toda fenda, toda angústia
Angústia de perceber

Não adianta contar ovelhas
na obra de Nietzche
Matar Deus é mais fácil
do que matar a insônia

A causa não é
um vazio em mim
O vazio deitado
ao lado, me acorda